Noturno, Salvador Sanz.

Noturno_Salvador_SanzNão existe uma maneira de Noturno passar batido em qualquer livraria em que se encontra:

A bela capa, detalhadamente desenhada, chama atenção até de quem não se interessa por quadrinhos, e este é um mérito cada vez mais comum nas livrarias, outro aspecto é a história e o texto, que vai chamar atenção de quem é assíduo a histórias de terror.

Na história, escrita e desenhada por Salvador Sanz, um misterioso mágico faz dois jovens que não tem nenhum contato, a não ser a alma gêmea um do outro, desaparecer em uma platéia, pouco depois, descobrimos que ambos começaram a se transformar a noite em pássaros gigantes, o corpo deles e de outros homens e mulheres são usados como portais para trazer ao mundo estes seres bestiais, enquanto seu corpo fica envolto no mundo deles, essa analogia me lembra muito Matrix, aonde os pássaros entram no mundo real enquanto seus hospedeiros ficam encapsulados, isso torna a trama até um pouco sci-fi, o ponto alto, na minha opinião, é no momento em que ocorre a metamorfose, cenas detalhadamente construídas, quadro a quadro, faz a gente literalmente entrar dentro do quadrinho e viver aquele momento lentamente enquanto os protagonistas se transformam em monstros gigantes. Os dois jovens, chamados Lúcio e Lúcia, tem personalidade própria, e a primeira metade do livro é voltado ao Lúcio tentar encontrar Lúcia após em uma das transformações ser acordado por uma criatura que serviu de experimento aos primeiros Noturnos, de aparência bizarra, ela ensina a eles uma maneira de sair da maldição, que seria o ato carnal no momento correto, este, que é o da transformação. Fica meio confuso para mim qual o verdadeiro objetivo desta besta disforme, pois o que ocorre quando os dois se junta é o fato de uma criatura mais forte e aterradora nascer, em uma fusão da metamorfose dos dois, esta cena também fica destacada pela maneira na qual ela é detalhada.

Outro mérito é o clima sombrio em uma arte realista, que me lembrou muito John Cassaday, grande ilustrador de Planetary.

Salvador Sanz é mais um da coleção que foi lançada pela editora Zarabatana, que tenho orgulho de dizer que é natural de minha terra, Campinas. A editora tem lançado essa coleção, que trouxe a bela revista fierro ao Brasil, com Quadrinhos de artistas Argentinos e de outras nacionalidades, mas no formato Livro aqui, tendo também participação de quadrinhistas Brasileiros, também publica em forma separada, assim como no caso de Noturno, histórias que saíram primeiramente seriadas nessa mesma revista. Ano passado ela foi responsável junto ao estúdio Mandacaru, de fazer a exposição do Liniers ao Brasil, outro artista que tem seus álbuns “macanudo” publicados aqui, recentemente também a editora trouxe também Ângela Della Morte, também do Salvador e que mais uma vez mistura terror com sci-fi, entre minhas próximas aquisições, com certeza está será uma delas.

Zara_AngelaDellaMorteCapaBg

Anúncios

Tags: , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: