Readings: Batman – Arquivo de casos Inexplicáveis.

Batman 01

Fiquei feliz e contente com o anuncio da publicação de historias antigas e non-sense do Batman pela editora Panini Comics, especialmente aquelas que serviram de inspiração para as historias de Grant Morrison em frente ao morcego. Sempre quis ler sobre o Bat Cacique e todas as outras histórias que tem aquelas capas absurdas, logo, com o preço convidativo (R$21,90), resolvi comprar.

Como fiquei desapontado quando comecei a leitura e verifiquei que as capas originais destas histórias não estão inclusas na revista! Noticia triste, porque de todos os chamativos na revista, são vendidas hoje em dia mais pelas capas do que pelo conteúdo. Temos de avaliar que esta edição provavelmente é alguma republicação de uma edição americana aonde contém essas historias do Batman, que provavelmente não saíram no original. Apesar disso tudo, as historias do Batman são uma agradável surpresa, com destaque ao “Primeiro Batman…” edição DETECTIVE COMICS 235, de 1956, roteiro de Bill Finger e arte de Sheldon Moldoff, aonde mostra uma interessante versão na qual o Pai do Batman teria comparecido a um baile de máscaras usando uma roupa que inspirou indiretamente ao uniforme do Batman. A outra história que dou destaque é “Eu sou mesmo Batman?…” de mesmo roteirista e artista, mais psicológica ainda, essa edição conta a história de um Batmanconfuso e sem memória, perseguido pela policia, edição publicada originalmente em BATMAN 112. Gostei muito destas duas histórias, talvez por não ser tão bizarro quanto as outras.

Vale lembrar que estas histórias estão juntas por um motivo especifico: são inspiração do escritor Grant Morrison, HQs que influenciaram diretamente em sua passagem pelo Batman, principalmente no arco “Descanse em Paz”. Como não acompanhei toda a fase do autor na frente da Morcega, observo a edição apenas com os olhos curiosos de um leitor dos quadrinhos que conhece HQs dos anos 90 e 2000, mas nas décadas anteriores, apenas por meio de edições especiais como esta. Apesar de que no inicio achar as historias idiotas, vale reconhecer que algumas quando não são bizarras, tem um valor psicológico presente, conforme as citadas acima.

Já “Cacique Batman”, “Batmirin”, “Batman contra o monstro Arco Íris”, “Batman: O Superman do Planeta X” são engraçadas e bizarras, tem um valor histórico para sua época.

Vale observar também que justo nesta época, nos anos 60 veio o seriado com Adam West totalmente inspirado nesta fase do herói, aonde também veio as polemicas sobre um possível caso de Batman e Robin. Bom, motivo não falta para a total desconfiança dos leitores da época. Existem muitas partes sugestivas nas edições, como exemplo na historia “Batman, o Superman do Planeta X”, aonde o Batman levanta para combater o crime de noite e depois de se vestir observa o Robin dormindo. Bom, se ele acabou de se vestir e está observando o Robin, isso quer dizer que eles dormiam juntos no mesmo quarto!

Ou logo na primeira história,  “Um parceiro para batman…” aonde Robin chora diversas vezes devido ciúmes que sente por um novo parceiro para o Batman que o substitui quando ele quebra a perna.

Aliás, vale lembrar que há várias histórias aonde Batman encontra sua contraparte de outras nacionalidades, existe o “Gaúcho”, que é o Batman argentino, apresentado nesta edição, “Legionário”, seria o Batman da Itália, Mosqueteiro da França, O Ranger da Austrália, entre outros. Todos são heróis vigilantes que apareceram devido a imagem do Batman, aonde o mesmo atua como mentor, apesar da presença de todas essas culturas, vale notar que apesar do Cacique Batman, não há a presença de negros nas histórias, quanto mais de alguma personagem feminina de destaque, com exceção da Batwoman, essa ausência demonstra o pensamento de autores e editores da época, pois vale a pena pensar o por que de todos os heróis que se inspiram em Batman são de origem Européia, quanto mais o fato de ser todos do sexo masculino, é uma pena que apenas décadas depois o cenário mudou. Todos esses heróis serviram de inspiração para Grant Morrison criar a “Corporação Batman”, aonde o mesmo espalha heróis urbanos pelo mundo todo, expandindo sua “Bat-Família” para o mundo todos, foram incluídos aí outros heróis criados pelo Morrison e outros aproveitados de outras histórias, um exemplo seria o Batman Japonês.

Enfim, desconfiança ou não, vale lembrar uma época aonde “Chefatura” de Polícia era uma palavra comum!

Ps, diferente da Panini, acompanhe abaixo as capas das histórias que compõe essa edição:

300px-Batman_65 300px-Batman_89 300px-Batman_112

300px-Batman_113300px-Batman_134 300px-Batman_156 300px-Batman_162 300px-Detective_Comics_215 300px-Detective_Comics_235 300px-Detective_Comics_247 300px-Detective_Comics_267 300px-Batman_86

Anúncios

Tags: , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: