Archive for the ‘quadrinhos’ Category

Providence promete.

julho 15, 2015

providence alan moore lovecraft

Acabei de ler Providence, novo quadrinho do Alan Moore com Jacen Burrows, espero que saia no brasil logo, pois acredito que isso se trata de mais um dos clássicos do Moore, só que em um nível peculiar.

Há fortes referencias as obras de Minecraft, com direito a participação de um personagem de uma de suas mais horripilantes histórias.

Tem alma no trabalho de Alan Moore, ele sabe muito bem como contar uma história e não tem medo de mostrar isso.

Por outro lado, Jacen Burrows se superou na arte, antigamente não gostava muito dele, mas suas capas e a narrativa não decepcionam, as páginas silenciosas mostram que ele sabe botar no lápis as descrições do Alan Moore, enfim, vale a pena procurar o scan na internet, agora tá fácil de achar, em inglês, porque os blogs de fãs nerdões de scan no Brasil só sabem postar quadrinhos da Marvel/DC, entre outras coisas de mongolão.

Alan Moore sempre estuda bem a arquitetura sobre a cidade que escreve, isso fica claro nos painéis, legal os comentários situados na época em que se passa a história, como as mulheres ainda não ter o direito de votar, e sem contar as diversas referências ao Rei Amarelo.

Mas se tiver preguiça, devo comentar cada edição aqui.

Zine XXX

outubro 31, 2013

Eu tava por fora, realmente, convido a todos a dar uma chibatada em minhas costas.

Sempre falei sobre como a inclusão não só de mulheres nos quadrinhos é importante, por trazer perspectivas diferentes aos quadrinhos feitos por machões, principalmente em meu ultimo post, mas tinha ficado por fora dessa iniciativa da Beatriz Lopes, do grupo librecoletivo sobre Zines feitos para mulheres. Não por coincidência, achei peregrinando sobre a informação no twitter da ladyscomics.

Para acessar, entre no link: http://catarse.me/pt/zinexxx do catarse.

Uma iniciativa louvável que apesar de ser divulgada no Lady’s, não vi em nenhum outro site a não ser ontem pelo guest post no blog da Lola pela própria Beatriz Lopes.

É engraçado ver que muitos blogs e sites da internet estão sempre pregando sobre igualdade de gêneros, mas quando aparece uma iniciativa importante (olha só, um quadrinho feito de maneira totalmente underground por quadrinhistas pouco conhecidas é importante sim).

Serão 5 Zines, com 24 páginas cada. O projeto ainda aceita colaboração de artistas, então se você uma Super-fêmea, envie o projeto!

Como já falei do catarse várias vezes, acho que esse é o tipo de projeto que vale a pena apoiar, não só pela iniciativa como também pela qualidade do trabalho e pela qualidade da arte, que parece estar primorosa.

E se não fosse tudo isso, ainda tem esse slogan ficou muito foda, PORRA.

digitalizar0021

Bom, eu vou colaborar. E você?

Readings: Batman – Arquivo de casos Inexplicáveis.

outubro 8, 2013

Batman 01

Fiquei feliz e contente com o anuncio da publicação de historias antigas e non-sense do Batman pela editora Panini Comics, especialmente aquelas que serviram de inspiração para as historias de Grant Morrison em frente ao morcego. Sempre quis ler sobre o Bat Cacique e todas as outras histórias que tem aquelas capas absurdas, logo, com o preço convidativo (R$21,90), resolvi comprar.

Como fiquei desapontado quando comecei a leitura e verifiquei que as capas originais destas histórias não estão inclusas na revista! Noticia triste, porque de todos os chamativos na revista, são vendidas hoje em dia mais pelas capas do que pelo conteúdo. Temos de avaliar que esta edição provavelmente é alguma republicação de uma edição americana aonde contém essas historias do Batman, que provavelmente não saíram no original. Apesar disso tudo, as historias do Batman são uma agradável surpresa, com destaque ao “Primeiro Batman…” edição DETECTIVE COMICS 235, de 1956, roteiro de Bill Finger e arte de Sheldon Moldoff, aonde mostra uma interessante versão na qual o Pai do Batman teria comparecido a um baile de máscaras usando uma roupa que inspirou indiretamente ao uniforme do Batman. A outra história que dou destaque é “Eu sou mesmo Batman?…” de mesmo roteirista e artista, mais psicológica ainda, essa edição conta a história de um Batmanconfuso e sem memória, perseguido pela policia, edição publicada originalmente em BATMAN 112. Gostei muito destas duas histórias, talvez por não ser tão bizarro quanto as outras.

Vale lembrar que estas histórias estão juntas por um motivo especifico: são inspiração do escritor Grant Morrison, HQs que influenciaram diretamente em sua passagem pelo Batman, principalmente no arco “Descanse em Paz”. Como não acompanhei toda a fase do autor na frente da Morcega, observo a edição apenas com os olhos curiosos de um leitor dos quadrinhos que conhece HQs dos anos 90 e 2000, mas nas décadas anteriores, apenas por meio de edições especiais como esta. Apesar de que no inicio achar as historias idiotas, vale reconhecer que algumas quando não são bizarras, tem um valor psicológico presente, conforme as citadas acima.

Já “Cacique Batman”, “Batmirin”, “Batman contra o monstro Arco Íris”, “Batman: O Superman do Planeta X” são engraçadas e bizarras, tem um valor histórico para sua época.

Vale observar também que justo nesta época, nos anos 60 veio o seriado com Adam West totalmente inspirado nesta fase do herói, aonde também veio as polemicas sobre um possível caso de Batman e Robin. Bom, motivo não falta para a total desconfiança dos leitores da época. Existem muitas partes sugestivas nas edições, como exemplo na historia “Batman, o Superman do Planeta X”, aonde o Batman levanta para combater o crime de noite e depois de se vestir observa o Robin dormindo. Bom, se ele acabou de se vestir e está observando o Robin, isso quer dizer que eles dormiam juntos no mesmo quarto!

Ou logo na primeira história,  “Um parceiro para batman…” aonde Robin chora diversas vezes devido ciúmes que sente por um novo parceiro para o Batman que o substitui quando ele quebra a perna.

Aliás, vale lembrar que há várias histórias aonde Batman encontra sua contraparte de outras nacionalidades, existe o “Gaúcho”, que é o Batman argentino, apresentado nesta edição, “Legionário”, seria o Batman da Itália, Mosqueteiro da França, O Ranger da Austrália, entre outros. Todos são heróis vigilantes que apareceram devido a imagem do Batman, aonde o mesmo atua como mentor, apesar da presença de todas essas culturas, vale notar que apesar do Cacique Batman, não há a presença de negros nas histórias, quanto mais de alguma personagem feminina de destaque, com exceção da Batwoman, essa ausência demonstra o pensamento de autores e editores da época, pois vale a pena pensar o por que de todos os heróis que se inspiram em Batman são de origem Européia, quanto mais o fato de ser todos do sexo masculino, é uma pena que apenas décadas depois o cenário mudou. Todos esses heróis serviram de inspiração para Grant Morrison criar a “Corporação Batman”, aonde o mesmo espalha heróis urbanos pelo mundo todo, expandindo sua “Bat-Família” para o mundo todos, foram incluídos aí outros heróis criados pelo Morrison e outros aproveitados de outras histórias, um exemplo seria o Batman Japonês.

Enfim, desconfiança ou não, vale lembrar uma época aonde “Chefatura” de Polícia era uma palavra comum!

Ps, diferente da Panini, acompanhe abaixo as capas das histórias que compõe essa edição:

300px-Batman_65 300px-Batman_89 300px-Batman_112

300px-Batman_113300px-Batman_134 300px-Batman_156 300px-Batman_162 300px-Detective_Comics_215 300px-Detective_Comics_235 300px-Detective_Comics_247 300px-Detective_Comics_267 300px-Batman_86

Sobre a mudança do título e sobre a nova perspectiva do Blog, e o que isso tem a ver com Dostoievski.

junho 18, 2013

Olá, como já disse anteriormente, mudei o nome do blog.

 

Isso depois de alguns anos de atividade e inatividade. Sempre gostei muito do trovador, mas acho que as vezes temos de mudar. Como meu foco sempre foi quadrinhos diferenciados e mais difíceis de ser encontrados, resolvi escolher esse nome.

Tenho um projeto de produzir um quadrinho biográfico sobre a vida do Dostoievski, em preto e branco, talvez com pouquíssimas cores. O projeto ainda é um feto, mas mesmo assim estou trabalhando nele, tenho lido tudo o que é possivel sobre o monstro da literatura, e comecei um caderno de esboço para os personagens, recentemente desenhei alguns monges ortodoxos russos, esses seres peculiares que assustam criancinhas com suas roupas extravagantes e seus rostos severos. Espero que todos gostem disso que estou preparando, pois é um projeto de longa data e que provavelmente vai demorar uma década para terminar, eu estou coletando todo material possível sobre o autor, desde cartas, livros, etc. Se alguém tiver algo que possa ser interessante, como documentos e fotos, favor enviar para meu e-mail: gustavotrevisolli@gmail.com

Abaixo segue um primeiro desenho de um monge russo:

 

mongerusso

 

Super Mendigo história 05 – SM NO BUSÃO.

fevereiro 8, 2013

Finalmente, depois de meses, terminei a nova história do Super Mendigo, foram meses de trabalho e estudo para aperfeiçoamento da arte. Espero que esteja do agrado de todos. Faça o download da versão em .cbr aqui, para quem tem comic book reader.

 

01

 

02

 

03

 

04

Palestina – Joe Sacco.

fevereiro 4, 2013

palestina-joe-sacco

Este álbum foi responsável por tornar Joe Sacco um nome mundialmente conhecido nos quadrinhos, e também por ser considerada por muitos como a obra que inaugurou um gênero novo nos quadrinhos, o chamado Jornalismo em quadrinhos.

Hoje em dia quando quero saber a verdade sobre determinado assunto, consigo isso facilmente, basta uma pesquisa rápida pela internet e em pouco tempo é possível encontrar algum site que fale a verdade sobre determinado assunto, e não a mentira que sempre é contada quando assistimos a televisão ou tentamos ler os Jornais. No inicio dos anos 90, esse tipo de informação não era tão fácil ser adquirida, acho que esse é o principal mérito no gênero de Jornalismo em Quadrinhos. Sem precisar de muito, você consegue produzir um material brilhante.

Entre 1991 e 1992 foi isto que Joe Sacco fez, com entrevistas a Palestinos e Israelitas, mostrou fatos do que realmente acontece naquela área dentre Palestina e Israel. Conforme iniciei a leitura, percebi que o autor mudou sua perspectiva sobre os Palestinos, e a minha visão sobre esse povo mudou também, e muito. De uma maneira brilhante, as histórias de Palestinos são contadas e descobrimos que a verdade sobre aquele local é muito mais complicada do que imaginamos.

Existe é claro terroristas e fanáticos religiosos no solo Palestino, mas é uma minoria muito pequena que se esconde atrás de civis desprotegidos, sem chances de defesa, esse tipo de coisa piora com o abuso constante de forças de Israel no solo Palestino, cada vez mais tomando terreno deles, a força. Os chamados colonizadores, são Judeus civis que tem permissão de Israel para invadir solo Palestino com armas de fogo, é um absurdo a gente descobrir o que eles conseguem fazer, sem receber nenhuma punição pelos seus atos.

Como eu disse no post sobre Derrotista, Joe Sacco consegue fazer um detalhismo na arte que beira ao ABSURDO. O cara realmente manda muito bem, aquela página dupla toda detalhada sobre a Faixa de Gaza merecia um prêmio.

Este álbum é extramente recomendado para qualquer pessoa fã de quadrinhos que está cansada de ler as mesmas historias sobre Super-Heróis que nunca foram ajudar os Palestinos, ou nunca sequer foram até Israel.

gazain1

 

Mais um bom projeto no catarse, Shogum dos Mortos de Daniel Werneck.

janeiro 28, 2013

Com uma arte fina e uma história legal, Shogum dos Mortos – vol. 1 – Crepúsculo dos Samurais, de Daniel Werneck está procurando financiamento para um projeto de quadrinhos. Com diversas recompensas como “Tarô” dos mortos e “Biscoito da morte”, o empreendimento vale a pena para fãs de zumbis e comics, divulguei outros projetos financiados na catarse aqui e aqui.

Segundo a história do próprio autor:

Shogum dos Mortos é uma série de quadrinhos ambientada em um universo ficcional que se parece bastante com o Japão feudal, mas com algumas diferenças macabras. A principal delas é que um general sem escrúpulos fez um pacto com Izanami, a deusa caída, para vencer uma guerra. A partir de então, toda vez que um dos soldados do shogum morre em combate, ressuscita no dia seguinte para continuar lutando – algo meio zumbi, meio vampiro, mas totalmente esquisito.”

Você pode doar R$10,00, R$25,00, R$50,00, R$125,00 e R$250,00.

Vale muito a pena colaborar. Não vou explicar o que pode ser conferido na página do catarse, aqui:

http://catarse.me/pt/ShogumDosMortos#about

Os links favoritos em meu blog.

novembro 14, 2012

 

Como utilizo internet nos mais variados locais, gosto de salvar links interessantes em meu próprio blog, resolvi deixar esse espaço hoje, já que estou preparando textos e novas ilustrações, que ainda vão demorar um pouco, para falar sobre eles, e indicar meus favoritos.

Indico todos os links, mas gostaria de comentar os meus favoritos, daqueles que me fazem entrar no blog apenas para ver as atualizações:

http://nanquim-burro.blogspot.com.br/, com o tema de sempre trazer artistas diferentes envolvendo quadrinhos e cartuns, cada atualização fala sobre um artista em especifico, em geral bem diferente do anterior.

Estrada aberta trás sempre boas resenhas de livros, teatro e até cinema, adoro as criticas, e dou um destaque também para as citações.

 

 

O lady’s comics trás autoras do sexo feminino que estão envol

vidas com quadrinhos, descobri várias referencias lá, e aconselho a todos que querem sair do mesmo estilo “super-heróis corpo todo coberto” e “super-heroínas quase peladas”.

 

 

 

 Raio laser na minha opinião é o melhor site sobre quadrinhos do Brasil, com matérias sérias e complexas, textos com riqueza intelectual, publiquei um texto sobre minha viagem ao chile e estou esperando outro ser publicado, demora, mas vale a pena!

O Bira é um cara que eu gosto muito, trabalha com charges e adaptou Don Quixote para os quadrinhos, o CARICAS DO BIRA pode ser acessado aqui.

Dandara Palankoff, tem uma coluna na REVISTA O GRITO sobre quadrinhos, com o tema “HQ de super heróis é coisa de Menina”. Vale a pena a leitura e o conhecimento de suas criticas.

Já o site “Comics Peru” trás noticias sobre quadrinhos feitos no Peru e eventos no país, para quem quer conhecer da produção local, recomendo.

A Socialista Morena, criado pela jornalista Cynara Menezes, trás seus artigos para revistas e jornais, envolvendo política, cultura e cotidiano, tem textos sobre quadrinhos, o que já vale a pena.

Se você procura Jornalismo em Quadrinhos, um site que hospeda cartuns, tiras e quadrinhos acesse http://www.cartoonmovement.com/

Epílogo Super Mendigo Parte 04.

novembro 2, 2012

Como disse antes, fiz este epílogo para dar um final mais digno a história do Super Mendigo, aonde termina com ele deitando em frente a um cinema. Bom, juntando mais esta página temos uma ponta sobre o que poderia ocorrer a seguir, seguindo a linha dos “cineastas”.

De quebra, um desenho que fiz para quem quiser usar de capa do facebook:

A origem dos blogueiros.

outubro 30, 2012

Uma tira-cartum.

Segue aê: